segunda-feira, julho 22, 2024

Pacientes lotam emergência do Rio após uso de pomada modeladora de cabelo no Natal

(FOLHAPRESS) – Mais de cem pessoas deram entrada na emergência oftalmológica do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro, de segunda (25) a terça-feira (26) com queimaduras nos olhos, após o uso de pomada modeladora de cabelos.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, os pacientes relataram terem feito tranças ou outros penteados fixados com esse tipo de produto para passar o dia de Natal, mas que, com o contato com a água, o material escorreu do cabelo para os olhos, provocando ardência e queimadura.

“É uma situação extremamente preocupante, que tem sobrecarregado as emergências oftalmológicas da cidade”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

As pomadas modeladoras são utilizadas para penteados, desde modelos para casamentos até tranças e o chamado “baby hair”. São produtos muito usados em cabelos crespos e cacheados para trazer definição, mas podem ser aplicados em qualquer tipo de cabelo.

Algumas marcas, no entanto, estão com a comercialização e uso suspensos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por conterem produtos que são considerados nocivos à saúde e que causam intoxicação nos olhos.

Por isso, o secretário Daniel Soranz orienta que as pessoas adquiram e utilizem apenas produtos regularizados junto à Anvisa. A lista pode ser consultada no site do órgão.

“É importante que antes de utilizar qualquer produto para modelar o cabelo verifique se tem certificação da Anvisa e se esse produto foi devidamente liberado para uso humano”, disse.

A Vigilância em Saúde e o Instituto de Vigilância Sanitária do Rio, órgãos da Secretaria Municipal de Saúde, tentam identificar quais as marcas dos produtos usados pelos pacientes e onde eles foram comprados.

Segundo as autoridades de saúde, a utilização de algumas pomadas pode causar coceira nos olhos, vermelhidão, irritação, ardência, inchaço. Nos casos mais graves, a visão vai ficando turva, até chegar ao ponto em que o paciente não consegue enxergar.

“A maioria dos pacientes apresenta uma conjuntivite ou ceratite química causadas pelo contato com a pomada. E, quanto maior a quantidade do produto que escorre para os olhos, mais grave pode ser a lesão. Alguns estão chegando com muito inchaço nos olhos e sem conseguir enxergar, tendo que ser guiados por acompanhantes. São quadros considerados bem graves”, afirmou a diretora do Hospital Souza Aguiar, Paula Travassos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, a emergência oftalmológica do Souza Aguiar atende por dia cerca de 70 pacientes por problemas diversos. Somente na segunda-feira de Natal e no dia seguinte, foram 83 e 167 atendimentos, respectivamente, a maioria devido a lesões na córnea causadas pelo contato com pomada modeladora de cabelos.

Entre os pacientes havia crianças, adolescentes, mulheres e homens adultos, todos com o relato de terem feito penteados para o Natal e, ao lavarem os cabelos, mergulharem na praia ou piscina, começaram a sentir a ardência nos olhos, que foi piorando nas horas seguintes.

recentes