terça-feira, fevereiro 27, 2024

Virada de ano e de vida

Não parece haver muitas dificuldades na sequência normal das horas e dos dias que se sucedem. Quando um ano termina e outro começa, continuamos o mesmo ritmo do tempo, porém, vivemos sentimentos e emoções diferentes.

Comemoramos o fim de ano, como uma etapa da vida que termina, com avaliações, perdas e ganhos, mas sempre aprendizes do tempo vivido e do tempo que está para vir.

COM A CHEGADA do fim do ano, vamos guardando ou jogando fora calendários e agendas. Ao olharmos coisas passadas, elas não desfilam apenas em nossa frente, mas se incorporam em nós como algo de nossa vida. Para os atentos e sábios, até os erros ensinam como não tornar a repeti-los. Os acertos vão se tornando luzes a guiar um caminho de aperfeiçoamento e qualificação para o futuro. Cada final de ano é uma oportunidade de rever a nossa vida

NA VIRADA de ano, é possível fazer também, em nós, uma virada de vida. Novas agendas e novos planejamentos podem provocar um dinamismo de mudança: novas decisões, novos rumos, mais otimismo, coragem e esperança. Seremos pessoas com alta autoestima e realizadas, confiando no Senhor, como se tudo dependesse dele e, assumindo com responsabilidade nossa história, como se tudo dependesse de nós. Não podemos esquecer que um dia ele pedirá conta do tempo que nos deu.

NINGUÉM deve fazer a travessia do ano que começa sozinho, numa aventura de solitário, mas, um caminho de solidariedade. É necessário caminharmos juntos. Antes, porém, de esperar a solidariedade dos outros, nada melhor do que ser solidário com os que estão ao nosso lado na família, no trabalho e na vida social. Vale aqui a Regra de Ouro do Evangelho: “O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o vós a eles” (Lc. 6,31).

SABEMOS, também, que Deus nunca fica esperando por nós para agir em nosso favor. Ele sempre nos acompanha nos caminhos da vida. É ele que se inclina para nos erguer. É ele que comunica a palavra certa para hora certa. É ele que oferece o perdão, antes mesmo que o peçamos. Com certeza, é um privilégio inestimável poder contar com esse amigo fiel, em todos os dias do ano de 2024 e em todos os momentos de nossa vida.

É UM BELO costume, um gesto de boa educação apertar a mão, dar um abraço e desejar: Feliz Ano Novo! Quando desejo à alguém um ano feliz, assumo, com ele, o compromisso de apoiá-lo para que se concretize o que lhe desejo. Com essa certeza, peço a Jesus que derrame bênçãos especiais sobre você e sua família, durante todos os dias do Ano Novo que se aproxima.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito

recentes