sábado, maio 18, 2024

Vitória volta a ser campeão baiano após seis anos

Os primeiros Ba-Vi de 2024 entregaram muito entretenimento e ingredientes que aumentaram a expectativa sobre a decisão deste domingo (7), no jogo de volta da final do Campeonato Baiano. E diante de tantos elementos, o torcedor ganhou, mais uma vez, com um jogão. Na Arena Fonte Nova, o Vitória segurou empate em 1 a 1 para encerrar um jejum de seis anos para ficar com o seu 30º título estadual. O Leão abriu o placar com Wagner Leonardo, viu Everton Ribeiro empatar, mas a expulsão de Rezende, ainda no primeiro tempo, deixou o caminho mais tranquilo para os visitantes.

Primeiro tempo

Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

Um senhor primeiro tempo na Arena Fonte Nova. Teve gols, lances perigosos, expulsão. Logo aos três minutos, Thaciano pegou sobra e exigiu boa defesa de Lucas Arcanjo. O Vitória respondeu com um gol de Wagner Leonardo, aos 13 minutos, após o zagueiro pegar sobra em chute de Alerrandro. Mas não durou muito a vantagem do Leão, que viu Jean Lucas puxar contra-ataque e Everton Ribeiro pegar sobra para encher o pé para empatar. Pouco tempo depois, o Tricolor teve chance de virar com Thaciano e Cauly parando em Lucas Arcanjo.

Mas a animação tricolor com o gol foi frustrada com a expulsão de Rezende, aos 32 minutos, ao fazer falta em Osvaldo. Com um jogador a mais, o Vitória controlou a partida e teve oportunidades de voltar à frente do placar em chutes de fora da área de Matheusinho e Rodrigo Andrade. O segundo ainda teve um gol anulado por impedimento.

Lance capital

Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

O Bahia pressionava o Vitória após empatar a partida com Everton Ribeiro quando, aos 32 minutos do primeiro tempo, o volante Rezende foi expulso. No lance, o volante do Bahia parou Osvaldo, que iria sair na cara do gol. O árbitro Emerson Ricardo de Almeida Andrade mandou o jogo seguir, mas mudou de ideia ao revisar o lance após sugestão do VAR.

Segundo tempo

Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

A etapa final seguiu animada, mas com o Vitória dono do jogo e com diversas oportunidades de definir o clássico. Antes dos 15 minutos, Matheusinho e Alerrandro tiveram duas chances e finalizaram mal. Aos 23, o camisa 9 não aproveitou passe açucarado na cara do gol e finalizou na trave. Matheusinho, principal jogador do Leão na criação, ainda teve duas finalizações muito perigosas no final da partida. Ele não contava com Marcos Felipe, que salvou o Tricolor com boas defesas. Do outro lado, o Bahia jogou a bola na área, se manteve no campo de ataque, porém não levou perigo ao gol de Lucas Arcanjo.

Segue o tabu

O Vitória, então, manteve a escrita de nunca, em uma final com Ba-Vi, o vencedor do jogo de ida perder o título no segundo confronto. A conquista também encerrou um jejum de seis anos sem títulos estaduais do Leão.

Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

Fim do jejum

Com a conquista, o Vitória encerrou um jejum de seis anos sem título do Campeonato Baiano. O Rubro-Negro, que tinha sido foi campeão pela última vez em 2017, sequer avançou de fase em cinco das seis últimas temporadas. Foi o 30º título estadual da história do clube.

PRÓXIMOS JOGOS

O Bahia, agora, direciona as atenções para as quartas de final da Copa do Nordeste, já que enfrenta o Náutico, nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova, em jogo eliminatório.

Já o Vitória, eliminado no Nordestão, tem o Campeonato Brasileiro no calendário. A equipe estreia no próximo domingo, contra o Palmeiras, no Barradão, às 18h30.

Fonte: ge – Foto Victor Ferreira ECV

recentes